PNL Aprenda a evitar fracassos e atingir seu objetivo

Fonte:   www.ispnl.com.br
Objetivo

Numa pesquisa sobre conquista de algum objetivo, realizada numa universidade, foi perguntado aos estudantes quais tinham planos bem definidos para o futuro, e quais não tinham.

Apenas 2% dos estudantes respondeu ter planos escritos, específicos e bem definidos para o futuro.

20 anos depois dessa pesquisa, os mesmos estudantes foram entrevistados, e o resultado foi surpreendente!

Esses 2%, se somassem sua renda, receberiam mais do que os 98% restantes juntos!

É claro que o dinheiro não é o único fator determinante de felicidade e sucesso, mas de certo essa pesquisa indica alguma coisa.

Algumas pessoas dizem que vão começar um regime, atividade física, controlar melhor os recursos financeiros, ajudar uma instituição filantrópica, passar mais tempo com a família, etc…

Mas quando o ano acaba, percebem que ainda não fizeram essas coisas! Você é uma dessas pessoas?

Possivelmente o grande problema de alguém não conseguir conquistar o objetivo que traçou, foi por não ter de fato traçado esse objetivo de uma forma que facilite seu sucesso, vou falar aqui alguns pontos importantes estudados na PNL que podem ser seguidos para obter sucesso na conquista de um objetivo:

Algumas coisas que as pessoas não sabem sobre como conquistar objetivos

Normalmente quando estamos planejando alguma coisa, nos preocupamos e dedicamos mais energia às coisas que não queremos, e mal pensamos sobre o que queremos realmente.

Quando ficamos tentando evitar alguma coisa nosso foco e nossa energia se dissipa, pois não está indo para uma direção específica.

Pense nessa energia como um grupo de pessoas juntas, se alguém diz que no meio que existe uma bomba ou algo perigoso, orientando que todos fujam, todas as pessoas vão correr, cada uma para um lado para evitar algo negativo.

Se, ao invés disso, a pessoa disser que há uma bomba, e todas as pessoas podem correr para a direção X, que possui um abrigo seguro com todas as coisas que eles precisam, é muito mais provável que todos vão para a mesma direção.

No primeiro exemplo, é possível que alguma das pessoas desse grupo acabassem aleatoriamente chegando ao abrigo? Sim, mas qual seria a probabilidade de que elas não chegassem?

Nosso corpo é constituídos por diversos focos de atenção, quando traçamos uma meta focando em algo que não queremos, nosso foco ficará mais naquilo que não queremos do que aquilo que queremos.

Quando isso acontece também fica mais difícil saber se estamos no caminho correto ou não, pois estaremos mais preocupados em encontrar o problema do que em encontrar a solução, pode até ser que tenhamos encontrado a solução, mas não tenhamos percebido, de tanto que focamos no problema?

Algo parecido acontece quando temos um objetivo muito generalizado, algo como “eu quero dinheiro” ou “eu quero emagrecer”.

Provavelmente você já tem algum dinheiro, e provavelmente durante a semana você queima algumas calorias, se você não especificar o que realmente quer sua mente não terá energia suficiente para buscar aquilo que te fará feliz.

Fórmula mágica para a frustração

Algumas pessoas são incrivelmente boas em se frustrar! Sabe o que elas fazem?

Provavelmente uma das coisas abaixo:

1) Formulam um objetivo que depende de outra pessoa.

Imagine como seria pagar um personal trainer para te ajudar a emagrecer, mas você falta às aulas e não segue as orientações dele. Você terá resultados?

Parece óbvio que não, mas muitas pessoas fazem coisas parecidas.

Alguns dizem algo como “eu queria que meu namorado fosse mais carinhoso” ou “eu queria que meu pai fosse mais compreensivo”.

Esses exemplos são parecidos com o do Personal Trainer, você está formulando um objetivo que não depende de você para ser realizado, será que você tem poder sobre essas pessoas, para que elas realizem seu objetivo?

É claro que muitas pessoas podem ter objetivos que envolvem relacionamentos, e sua realização irá interferir na vida de outras pessoas que também deverão colaborar, mas nesse caso você pode querer descobrir se aquela pessoa está realmente disposta a fazer aquelas coisas, e o que a motivaria para fazer isso.

Algumas vezes, modificando seu próprio comportamento as pessoas também modificam o delas.

A outra forma de se frustrar é:

2) Criar uma expectativa muito grande sobre uma coisa. Depois que tiver acesso a essa coisa, “comparar” com a expectativa que você criou.

Imagine que você vai no cinema assistir a um filme. Antes de ir ao cinema você cria O FILME PERFEITO dentro da sua mente. Quando chega no cinema, percebe que o filme não era bem da forma que você havia planejado e se frustra.

Se o filme que você criou era tão bom assim, por que gastou dinheiro indo ao cinema para assistir?

Algumas vezes as pessoas usam essas duas “estratégias” para se frustrar em conjunto! Elas criam a expectativa de como será uma conversa ou interação com outra pessoa! E a outra pessoa não segue o script!

“Crise da meia idade”

Geralmente a famigerada crise da meia idade é parecida com uma pessoa subindo uma escada, e depois de um bom tempo subindo, ela percebe que a escada está apoiada na parede errada.

Quando não se sabe o que quer, pode-se perder um bom tempo indo em direção a algo que não deseja, formulando seus objetivos corretamente e sabendo como buscá-los, isso não vai acontecer.

Outros pontos Essenciais para quem quer ter sucesso

Algumas vezes ficamos “empacados” na nossa situação atual, não por não saber o que queremos, mas por ter um ganho muito grande mantendo a situação atual.

Quando eu estava na terceira série era super raro ver crianças com dor de cabeça, a única criança que eu via com dor de cabeça era uma menina da minha sala que quando tinha dores de cabeça ia embora.

Algumas pessoas diziam que ela estava fingindo essas dores só para ir embora, principalmente pelo fato de que essas dores vinham em alguma aula específica, e as amigas dela sabiam que ela não tinha dor de cabeça na casa dela.

Até aprender PNL e entender mais sobre como as pessoas funcionam, eu também acreditava que era mentira. Mas agora entendo que o nosso corpo pode gerar alguns sintomas verdadeiros para obter algo positivo!

Um Exemplo descrito por Richard Bandler

Vários livros de PNL descrevem situações parecidas. Um exemplo relatado por Richard Bandler foi de uma mulher que as vezes tinha paralisia nas duas pernas. Enquanto essa paralisia não passava, o marido dela era obrigado a fazer todas as atividades domésticas.

Depois de procurar vários médicos, que não encontraram nada de errado com ela, a mulher foi fazer sessões de PNL com o Bandler, nas sessões a mulher percebeu qual era o “ganho” dessas paralisias, e o problema foi resolvido quando ela dividiu igualmente os afazeres com o marido.

Além de sintomas físicos, algumas vezes alguma outra situação que nós consideramos como um problema que não conseguimos resolver, também podem ter ganhos positivos.

Sei que é estranho, mas procure identificar quais “vantagens” você tem por ainda estar numa situação que você não gostaria de estar, e verifique como pode “contemplar” essas vantagens na hora de traçar seus objetivos, será muito mais fácil fazer as mudanças!

Algumas vezes também não estamos dispostos a “pagar o preço” da mudança, podemos ter que modificar coisas na nossa rotina que não estamos dispostos a mudar.

Lembre-se da frase “Nada cresce na zona de conforto”.

Caso perceba que não está dispostos a deixar algumas coisas de lado para conseguir um determinado objetivo, identifique se é possível manter essa coisa e ainda assim buscar seu objetivo.

Algumas pessoas querem parar de beber, ou exagerar na alimentação, mas percebem que os amigos sempre saem para comer ou beber, e não querem parar de interagir com esses amigos. Nesse caso ela poderia perceber que pode continuar saindo com os amigos, mas sem seguir “o ritmo” deles. Ou seguindo só até onde for adequado.

Evidências sensoriais e Flexibilidade.

Antes de finalizar e apresentar o resumo de tudo o que foi falado, e mais um pouco, gostaria de chamar sua atenção para a percepção de que você pode ou não estar fazendo coisas que te direcionam a atingir o que você quer, ou não.

Essa parte é tão importante que falarei mais sobre ela em breve.

Quando tiver um plano ou objetivo, faça um inventário de coisas que você irá ver, ouvir, sentir, cheirar, degustar, para saber se seu objetivo está sendo alcançado ou não.

Se você perceber que os passos que está dando não estão te levando para o destino que gostaria, não precisa esperar chegar completamente ao destino errado antes de dar meia volta, ou mudar de direção.

Se você estiver fazendo um bolo, pode ser que a massa de bolo que você está fazendo deve ficar de uma determinada cor ou textura.

Verifique se a cor ou textura atual dela estão se aproximando do esperado, ou então se são aceitáveis antes de obter o resultado final, se algo estiver errado, você pode adicionar ou modificar alguns ingredientes e corrigir o processo, e não esperar o bolo estar pronto para perceber que havia algo errado com a massa.

Tenha em mente o que pode dar errado e o que você fará caso algo de errado.

Obviamente alguns erros são imprevisíveis, mas com a experiência você pode ir melhorando sua percepção, para cada vez mais poder resolver os problemas antes que eles apareçam!

Passos Finais para Atingir um objetivo

1) Deve ser específico

Se seu objetivo for “fazer mais atividade física”, você dificilmente vai atingir. Então você irá colocar “fazer caminhada segunda e quarta-feira das 19h às 20h”, por exemplo. (Se você entra num Taxi e diz “me deixe perto da Av. Paulista”, provavelmente ele vai se confundir).

Quando você especifica o que quer, sua mente criará filtros automáticos que te ajudarão a identificar as oportunidades de obter aquilo que deseja, se você não souber, poderá nem perceber essas oportunidades.

Responda as perguntas “O que?”, “Quando?”, “Como?”, “Com quem?”, “Onde?”.

2) Deve depender de você

Objetivos como “eu quero que meu filho passe no vestibular” estão fora de questão! Você até poderia (e deveria) tentar ajudá-lo de algumas formas. Mas definir um objetivo que depende de outra pessoa vai te frustrar. Seus objetivos devem depender de você.

Isso também evita a sensação de culpa em si mesmo e nos outros, por não estarem fazendo o que achamos que deveriam fazer para nos tornar felizes.

Se algum dia você se pegar frustrado ou culpando alguém por algo ruim que te aconteceu, ou algo bom que não te aconteceu, perceba se era realmente responsabilidade daquela pessoa ou se você está terceirizando sua felicidade.

3) Deve ser positivo

Seu objetivo não pode ser algo que você não queira. Quando você não quer uma coisa, você simplesmente se afasta dela. Mas isso não necessariamente te leva em direção a algo que será bom para você.

Imagine que alguém te dá uma lista de compras, você chega no supermercado, e lê “Não compre ervilhas”, “Não compre ração para o cachorro”, “Não compre gelatina”, como você saberia o que deve comprar?

4) Você realmente quer isso?

Essa é uma reflexão que você deve fazer ao planejar alguma coisa, existe algum ponto negativo em conquistar esse objetivo? Como ele atingirá as pessoas que convivem com você? Você poderia ter feito ele antes e não fez? O que te impediu de fazer antes?

Também é importante identificar se existem situações em que você não deseja esse objetivo.

Você pode se perguntar: “Quais situações atuais eu quero manter?”.

5) Quais gastos isso terá?

Do que você vai ter que abrir mão para conquistar esse objetivo? Pense sobre os gastos financeiros, tempo que você vai dispor, outros projetos que você poderia fazer no lugar desse. É importante saber do que você terá que abrir mão e pesar realmente se isso vale a pena.

Identifique seus recursos, o que você já tem que vai te ajudar a conseguir esse objetivo? Existem basicamente três tipos de recursos:

  1. Qualidades pessoais – Como inteligência, proatividade, determinação, etc.
  2. Pessoas – Amigos ou pessoas que podem te ajudar
  3. Coisas – Como dinheiro livros,, carro, etc.

6) Como vou saber se já consegui?

É essencial que você determine evidências sensoriais (ou seja, o que você vai ver, ouvir e sentir) para estabelecer metas ou passos intermediários que te indiquem se está no caminho certo, ou se já atingiu seu objetivo.

Isso também te ajuda a se motivar para ir cada vez mais em busca do seu objetivo, coisa que não ocorreria se você elaborasse um objetivo mas não tivesse nem ideia de que distância já percorreu e quanto ainda falta para o atingir.

Esses são os pontos principais que te ajudam a conquistar um objetivo. Está de uma forma simples e resumida. E pode ser feita em qualquer época do ano, para qualquer objetivo.

Considere alguns objetivos para as seguintes áreas:

  • Física
  • Profissional
  • Social
  • Emocional
  • Espiritual

Caso alguém tenha alguma dificuldade ou ache que o objetivo não está tão atraente ou suficiente, podem contar comigo que eu posso ajudar a complementar essa formulação!

Lembrando também, que quando você não está conseguindo conquistar um objetivo, qualquer coisa que fizer será melhor do que continuar fazendo o que não está dando certo!

Terapia Holística em Curitiba,  Terapias Naturais e Vibracionais,  Reiki, EFT, PNL, Hipnoterapia   4102-3816   3500-9922

Você de Bem com a TUA Vida!

 

Contato

terapiaholisticaemcuritiba
curitiba
82840-39
41 4102-3816 luzeenergia@hotmail.com