Sindrome do pânico; o extremo do stress

Síndrome do pânico: o extremo do estresse
Imagine que você está na fila do supermercado e sem motivo começa a suar frio, a sentir um aperto no peito, um nó na garganta, falta de ar e seu coração ameaça sair pela boca. Não há motivos racionais para se sentir assim, mas o medo continua a se espalhar pelo seu corpo e você sente que sua pressão está diminuindo.
Mesmo pensando em tudo o que aprendeu para lidar com esse problema – como respirar fundo, contrair e relaxar os ombros – você só consegue pensar em sair correndo desesperadamente.
Grosso modo, isso é o que sente quem tem uma crise de Pânico, problema que normalmente é causado por estresse, alterações do corpo devido a medicamentos, abuso de álcool e drogas ou predisposição genética.
Como em outras doenças, na Síndrome do Pânico há um desequilíbrio no organismo, na maioria das vezes relacionado a estresse. E o estresse nada mais é do que um desgaste físico e mental.
Se pensarmos na nossa rotina diária, será que passamos mais tempo trabalhando, se preocupando com contas e problemas, ou descansando, indo caminhar na praia?
Aí está o xis da questão: devemos balancear nossas atividades para ter uma vida equilibrada. E para isso proponho um exercício para você saber como está o seu dia.
Separe um papel e uma caneta. Assim que acordar amanhã anote o horário. Em seguida, anote quando entrar e sair do banheiro, ao se sentar para tomar café, ao sair de casa para o trabalho, quando para na hora do almoço, se parar para fazer exercício ou conversar com alguém e assim sucessivamente.
Faça isso com todas as suas atividades, desde manhã até o dia seguinte. O objetivo é saber quantas horas do seu dia você gasta com sono e descanso, lazer, trabalho e estudo, exercícios, higiene e alimentação.
Conte quanto você gastou com cada um desses tópicos acima. O resultado deve ser equilibrado, com aproximadamente oito horas de sono e descanso, três horas de lazer, oito horas de trabalho e estudo, uma hora e meia de exercícios, uma hora e meia de higiene e duas horas de alimentação.
Se o seu dia estiver muito diferente dessa proporção, tente rever suas atividades. Avalie o que vale mais: dinheiro ou qualidade de vida? E lembre-se de que nada adianta ter uma boa conta no banco se não tiver tempo e saúde para aproveitá-la. Esse é o primeiro passo para diminuir o estresse e se afastar da Sí

Imagine que você está na fila do supermercado e sem motivo começa a suar frio, a sentir um aperto no peito, um nó na garganta, falta de ar e seu coração ameaça sair pela boca. Não há motivos racionais para se sentir assim, mas o medo continua a se espalhar pelo seu corpo e você sente que sua pressão está diminuindo.

 

Mesmo pensando em tudo o que aprendeu para lidar com esse problema – como respirar fundo, contrair e relaxar os ombros – você só consegue pensar em sair correndo desesperadamente.

Grosso modo, isso é o que sente quem tem uma crise de Pânico, problema que normalmente é causado por estresse, alterações do corpo devido a medicamentos, abuso de álcool e drogas ou predisposição genética.

Como em outras doenças, na Síndrome do Pânico há um desequilíbrio no organismo, na maioria das vezes relacionado a estresse. E o estresse nada mais é do que um desgaste físico e mental.

Se pensarmos na nossa rotina diária, será que passamos mais tempo trabalhando, se preocupando com contas e problemas, ou descansando, indo caminhar na praia?

Aí está o xis da questão: devemos balancear nossas atividades para ter uma vida equilibrada. E para isso proponho um exercício para você saber como está o seu dia.

Separe um papel e uma caneta. Assim que acordar amanhã anote o horário. Em seguida, anote quando entrar e sair do banheiro, ao se sentar para tomar café, ao sair de casa para o trabalho, quando para na hora do almoço, se parar para fazer exercício ou conversar com alguém e assim sucessivamente.

Faça isso com todas as suas atividades, desde manhã até o dia seguinte. O objetivo é saber quantas horas do seu dia você gasta com sono e descanso, lazer, trabalho e estudo, exercícios, higiene e alimentação.

Conte quanto você gastou com cada um desses tópicos acima. O resultado deve ser equilibrado, com aproximadamente oito horas de sono e descanso, três horas de lazer, oito horas de trabalho e estudo, uma hora e meia de exercícios, uma hora e meia de higiene e duas horas de alimentação.

Se o seu dia estiver muito diferente dessa proporção, tente rever suas atividades. Avalie o que vale mais: dinheiro ou qualidade de vida? E lembre-se de que nada adianta ter uma boa conta no banco se não tiver tempo e saúde para aproveitá-la. Esse é o primeiro passo para diminuir o estresse e se afastar da Síndrome do Pânico.

(Texto publicado originalmente por Mariana Fulfaro no Jornal do Marapé, de Santos, na edição de maio de 2010)

 

 

Livre-se do Pânico e do stress, venha equilibrar suas energias e recupere seu Equilibrio Natural, seu Bem Estar e qualidade de vida!

Terapia Holistica em Curitiba       terapias Naturais       41 3599-9922

 

Contato

terapiaholisticaemcuritiba
curitiba
82840-39
41 4102-3816 luzeenergia@hotmail.com